Embora existam muitos benefícios nos cogumelos de psilocibina, não podemos ignorar completamente alguns dos efeitos potenciais que eles trazem, e um deles é a possibilidade de causar diarreia. Em algum momento da vida, todos nós já sentimos a urgência de correr para nossa vida devido a mudanças abruptas em nosso sistema digestivo. A diarreia pode ser constrangedora e isso pode ser causado por diferentes fatores, incluindo infecção bacteriana, alergia, Síndrome do Intestino Irritável, intolerância alimentar, e assim por diante. Outro item que poderia ser adicionado à lista são os cogumelos mágicos.

Os cogumelos de psilocibina estão crescendo rapidamente em popularidade, e isso se deve principalmente aos avanços feitos por pesquisadores psicodélicos. Esses avanços incluem o progresso na busca por entender como os psicodélicos podem ser aplicados no tratamento de diferentes distúrbios afetivos. O ressurgimento do interesse em substâncias psicodélicas trouxe um aumento correspondente no interesse de pessoas que procuram maximizar os benefícios dessas substâncias.

Hoje, há muitos entusiastas dos cogumelos que elogiam os potenciais benefícios dos cogumelos de psilocibina. A maioria desses benefícios já foi cientificamente comprovada. No entanto, também é importante observar que os cogumelos podem causar diarreia. Continue lendo para saber mais.

Efeitos Físicos dos Cogumelos

A maioria das pesquisas tem se concentrado nos efeitos psicológicos dos cogumelos e não em seus efeitos físicos. É por isso que todos nós sabemos que os cogumelos mágicos não são viciantes, ao contrário do que a maioria das pessoas pensa. Também foi descoberto pela pesquisa que os cogumelos não causam dependência física, mas há potencial para desenvolver tolerância. No entanto, você pode evitar desenvolver tolerância ao seguir um protocolo de microdosagem.

Aqui está uma visão geral de alguns efeitos fisiológicos comuns ao tomar doses moderadas de cogumelos de psilocibina:

  • Náusea
  • Tontura
  • Dificuldade em realizar tarefas cognitivas
  • Medo e ansiedade
  • Desorientação
  • Bocejos compulsivos
  • Sensibilidade à luz
  • Sinestesia
  • Visões com os olhos abertos e fechados
  • Amplificação de emoções
  • Clara ascensão, pico e decrescimento
  • Busca por coisas triviais
  • Aumento da apreciação pela arte e música
  • Aumento do fluxo de ideias
  • Percepções filosóficas ou introspecções que mudam a vida

Cogumelos de Psilocibina e Dieta

A preparação e a dieta antes de uma sessão de psilocibina são um dos fatores que podem desencadear os efeitos de náusea. É por isso que a maioria dos retiros psicodélicos aconselha que as pessoas presentes tenham cuidado com sua nutrição por um período razoável antes da experiência psicodélica. Dietas anti-inflamatórias podem incluir alimentos como nozes, alimentos fortificados e peixes. Além disso, é aconselhável evitar alimentos processados, pois isso pode reduzir o potencial de efeitos adversos.

A serotonina é um hormônio e neurotransmissor que promove emoções positivas e estabiliza o humor. Níveis baixos geralmente causam sentimentos negativos como irritabilidade, ansiedade, raiva, desespero e tristeza. Com isso, é importante comer alimentos que possam aumentar os níveis de serotonina no corpo. Isso também é importante porque o corpo produz principalmente serotonina no intestino. Portanto, é provável que você experimente uma reação desagradável aos cogumelos de psilocibina se tiver um intestino pouco saudável.

Um dos importantes aminoácidos encontrados em diferentes alimentos é o triptofano. Esse aminoácido é convertido em serotonina no cérebro, mas isso também ocorre na presença de vitamina D, que é necessária para ativar o gene TPH2 para a conversão.

Exemplos de alimentos que contêm triptofano incluem soja, sementes de gergelim, sementes de abóbora, amendoins, sementes de girassol, claras de ovo e aveia. Outra coisa importante a notar é que os efeitos dos cogumelos mágicos nas pessoas não são os mesmos para todos, e é por isso que é aconselhável ter cautela ao usar a substância.

Cogumelos Mágicos Podem ser Digeridos Cru?

Cogumelos são principalmente indigestos, especialmente quando você os come crus, e isso se deve às suas robustas paredes celulares feitas de quitina. A quitina é um dos biopolímeros mais comuns na Terra, e também é o segundo polissacarídeo mais comum. É comum no exoesqueleto de cogumelos, algas, insetos, leveduras e estruturas internas de alguns vertebrados.

Embora existam muitos estudos que mostram que a quitina pode melhorar a saúde gastrointestinal, é importante observar que os seres humanos não conseguem digerir a quitina. A quitina não é uma proteína, mas age como algumas proteínas. Em organismos como cogumelos, moluscos e insetos, a quitina cria uma proteção ou casca externa. Os seres humanos não conseguem digerir a quitina devido à ausência das bactérias necessárias para decompor a quitina.

Portanto, é aconselhável cozinhar os cogumelos para que a quitina possa se decompor e liberar seus nutrientes. A principal razão pela qual as pessoas recomendam tomar cogumelos de psilocibina na forma de chá ou “lemon tek” é para reduzir os efeitos de diarreia e náusea. Isso ocorre porque o ácido no suco potencializa a decomposição da quitina.

Aumento dos Níveis de Serotonina

O mecanismo de ação da psilocibina é similar ao da serotonina, que é um importante neurotransmissor que afeta nossas capacidades cognitivas e nosso humor. A serotonina também é importante na modulação da cognição, aprendizado, humor, memória, recompensa e muitos outros processos fisiológicos, como vasoconstrição e vômito. Outro aspecto a ser observado é que a estrutura da psilocibina é similar à da serotonina, o que explica por que ela imita seus efeitos.

É importante destacar que os efeitos psicodélicos dos cogumelos não são atribuídos à psilocibina em si. Após a ingestão, a psilocibina passa por diferentes processos de conversão para psilocina. Pesquisas mostram que a psilocina ativa os receptores 5-HT2A da serotonina, o que causa os efeitos psicodélicos no cérebro.

Entretanto, estudos afirmam que até 95% da serotonina produzida pelo corpo está presente no intestino, desempenhando um papel vital na motilidade intestinal. Portanto, se a produção de serotonina em um indivíduo estiver comprometida, ele pode experienciar problemas digestivos como intestino permeável, Síndrome do Intestino Irritável (IBS), Síndrome do Intestino Grosso Bacteriano (SIBO) ou crescimento excessivo de Candida. A serotonina é fundamental para apoiar a digestão adequada e a absorção de nutrientes. Ela também é essencial para o funcionamento e desenvolvimento do sistema nervoso central.

Outro aspecto relevante é que a serotonina intestinal medeia a neurogênese e o desenvolvimento do sistema nervoso entérico, secreção, motilidade, sensação, inflamação e desenvolvimento epitelial. Assim, níveis baixos de serotonina podem causar constipação, enquanto níveis elevados podem causar diarreia. A psilocibina foi encontrada alterando a sinalização da serotonina, o que explica a possibilidade de experimentar diarreia temporária após o consumo de cogumelos de psilocibina.

Síndrome/Toxicidade da Serotonina

A síndrome da serotonina ou toxicidade da serotonina é agora uma das preocupações de risco ao combinar medicamentos psiquiátricos com psicodélicos. Isso ocorre devido às preocupações de que a combinação possa causar níveis excessivos de serotonina, o que pode resultar em sintomas como ansiedade, náusea e outras reações graves, como coma, delírio e até mesmo morte. A toxicidade da serotonina é uma ocorrência rara, mas é importante entender quais combinações de medicamentos podem desencadear essa reação.

A psilocibina funciona se ligando ao receptor 5-HT2A, bloqueando assim a ligação da serotonina a esse receptor. Por outro lado, antidepressivos como os ISRSs (inibidores seletivos da recaptação de serotonina) impedem a recaptação da serotonina pelo cérebro, permitindo que mais serotonina permaneça no cérebro. Os antidepressivos IMAO (inibidores da monoamina oxidase) também impedem a quebra da serotonina, o que mostra que os psicodélicos podem aumentar os níveis de serotonina no cérebro.

As pesquisas disponíveis atualmente mostram que a psilocibina, quando usada com ISRSs ou isoladamente, tem um baixo risco de causar toxicidade da serotonina. Isso ocorre porque ela não leva a um aumento significativo nos níveis de serotonina. Basicamente, a psilocibina é um agonista parcial do receptor 5-HT2A e, portanto, não se ligaria a outros medicamentos. Assim, a combinação tem um risco relativamente baixo de causar toxicidade da serotonina. Combinar a psilocibina com IMAOs pode não ser motivo de grande preocupação, mas pode aumentar seus efeitos.

Outro aspecto importante a observar é que medicamentos como anticonvulsivantes, antipsicóticos, SNRIs (inibidores da recaptação da serotonina e norepinefrina), buspirona, medicamentos OTC para resfriados e tosse contendo dextrometorfano e analgésicos também podem aumentar os níveis de serotonina. No entanto, isso varia de pessoa para pessoa, o que torna importante conversar primeiro com um médico antes de tomar qualquer combinação desses medicamentos.

Reduzindo o Risco de Diarreia e Náusea ao Consumir Cogumelos

Apesar de tudo acima, o lado positivo é que você pode reduzir o risco de diarreia e náusea ao consumir cogumelos. Algumas das soluções mais comuns recomendadas pelas pessoas incluem o chá de cogumelos e o método do “lemon tek”. Esses métodos aumentarão a experiência psicodélica, além de aliviar os efeitos no estômago. Portanto, se você está procurando uma maneira eficaz de reduzir a possibilidade de experimentar diarreia ou náusea após consumir cogumelos, você pode considerar essas duas opções.