Ao usar cogumelos medicinais, uma das primeiras coisas a ter em mente é o beta-D-glucano. Isso se deve às inúmeras pesquisas científicas e evidências que apoiam o quão poderosos esses polissacarídeos são. Hoje, existem mais de 80 estudos clínicos positivos que suportam o uso de beta-D-glucanos. É apenas uma questão de tempo antes que esses compostos sejam totalmente incorporados aos medicamentos farmacêuticos.

A grande questão é como o beta-D-glucano pode ajudar você.

Neste artigo, abordaremos tudo o que você precisa saber sobre o beta-D-glucano, incluindo como ele funciona e como pode melhorar sua resposta imunológica. Você também aprenderá mais sobre por que cogumelos medicinais são uma fonte rica de beta-D-glucanos e seu potencial terapêutico.

O que é o Beta-D-Glucano?

Para entender o básico, aqui está o que você deve saber sobre polissacarídeos:

  • Polissacarídeos: São carboidratos que possuem longas cadeias de moléculas de açúcar simples e fornecem suporte para células ou tecidos envolvidos no armazenamento de energia. Exemplos incluem frutose, glicose e celulose.
  • Beta-D-glucano: Este é um polissacarídeo comum presente nas paredes celulares de cogumelos.

Os beta-D-glucanos são geralmente considerados Modificadores de Resposta Biológica (MRBs). Eles funcionam fornecendo suporte ao sistema imunológico. Isso inclui ajudar a estimular a resposta imune aumentada necessária para combater infecções. Eles também são úteis quando se trata de regular as respostas imunes, através da modulação de citocinas anti-inflamatórias.

É importante observar que esses efeitos não são os mesmos em todas as espécies de cogumelos. Na maioria dos casos, isso depende da solubilidade, complexidade, método de extração, tamanho e forma do composto. Portanto, é sempre importante que o nível do composto seja validado cientificamente nos suplementos de cogumelos em relação ao conteúdo geral de polissacarídeos no suplemento. Isso ocorre porque os suplementos não são todos criados igualmente, e você sempre deve verificar o rótulo do produto de cogumelo que você compra para ter certeza de estar adquirindo um produto de alta qualidade.

Mecanismo de Ação do Beta-D-Glucano no Corpo

Para entender completamente como o composto funciona no corpo, também é importante compreender como a imunidade inata e adaptativa funciona em relação aos beta-D-glucanos. A primeira linha de defesa contra bactérias, vírus e outros invasores estrangeiros no corpo é a imunidade inata. Exemplos de imunidade inata no corpo incluem cílios no trato respiratório, produtos químicos no sangue, cílios e a pele.

Basicamente, a imunidade inata é uma resposta imunológica rudimentar, enquanto a imunidade adaptativa é uma resposta imunológica sofisticada e mais refinada que é acionada quando há necessidade de apoio à imunidade inata.

Existem proteínas dentro do sistema imunológico, chamadas receptores de reconhecimento de padrões. Essas proteínas ajudam a reconhecer moléculas patogênicas conhecidas como padrões moleculares associados a patógenos. Estudos têm mostrado que os beta-D-glucanos são padrões moleculares associados a patógenos que podem afetar as células imunológicas.

Após a ingestão, o beta-D-glucano é absorvido no intestino, onde se liga aos receptores fúngicos presentes nas células imunológicas. É então quebrado em unidades menores de polissacarídeos. Existem também células imunológicas no corpo com receptores específicos para polissacarídeos. Isso então se move para os tecidos linfáticos, medula óssea e baço. O beta-D-glucano que já foi quebrado facilita as células imunológicas, incluindo as células natural killer.

Dectina-1

Dectina-1 é outro receptor vital de polissacarídeos a ser observado. O beta-D-glucano em cogumelos possui uma estrutura de cadeia única que se liga à Dectina-1. Isso é ativado geralmente em células brancas do sangue, como monócitos, macrófagos e granulócitos, todos os quais desempenham um papel no fornecimento de suporte para a reparação de tecidos danificados e defesa contra infecções no corpo.

Com isso em mente, vale a pena notar que os beta-D-glucanos podem afetar o processo de neutralização de patógenos estrangeiros no corpo. Eles também podem oferecer suporte aos processos envolvidos nas respostas imunes inatas e adaptativas.

Benefícios dos Beta-D-Glucanos

O composto desempenha um papel fundamental nos seguintes aspectos:

  • Imunidade adaptativa
  • Imunidade inata
  • Regulação do açúcar no sangue e colesterol
  • Regulação imunológica
  • Infecções
  • Saúde intestinal

Basicamente, os beta-D-glucanos influenciam as respostas imunológicas de várias maneiras. Com isso em mente, vamos passar pelas diferentes maneiras pelas quais eles podem direcionar áreas do corpo para fortalecer seu sistema imunológico, sistema metabólico e saúde intestinal, e até mesmo em sua aplicação como tratamento oncológico complementar.

Microbioma

O microbioma é composto por microorganismos vivendo no intestino, e quando há um desequilíbrio, pode desencadear um crescimento excessivo de microorganismos prejudiciais. Isso pode causar interrupções nos processos naturais do corpo. O microbioma é influenciado pelos beta-D-glucanos através dos seguintes meios:

  • Aumentando os ácidos graxos de cadeia curta para reduzir a inflamação e apoiar níveis saudáveis de colesterol.
  • Melhorando os biomarcadores associados ao sistema imunológico e à microbiota intestinal.
  • Alterando o crescimento das espécies bacterianas.
  • Atuando como prebiótico.

O consumo regular de suplementos de cogumelos de boa qualidade é uma ótima maneira de aproveitar esses benefícios.

Microbioma e Sistema Imunológico

Uma das principais bases para um sistema imunológico saudável é um microbioma saudável, e isso leva à maturação das células imunológicas. Por exemplo, quando há bactérias no sistema gastrointestinal, a IgA é ativada, e esta é a imunoglobulina que media a imunidade mucosal. Existem bactérias dentro do intestino que liberam padrões moleculares associados a micróbios (PMAMs), e isso auxilia o sistema imunológico na construção de tolerância à presença de bactérias no microbioma. Com isso, o corpo não combaterá microorganismos saudáveis.

Distúrbios metabólicos e obesidade geralmente estão relacionados a alterações na saúde metabólica, expressão gênica e estrutura intestinal, como visto em modelos animais. Basicamente, descobriu-se que o beta-D-glucano ligado a proteínas tem o potencial de aumentar a Akkermansia muciniphilia. Esta é a bactéria envolvida na saúde metabólica e no ganho de peso.

Outro ponto importante a se observar é que as bactérias intestinais desempenham um papel fundamental na construção de um sistema imunológico robusto, e isso pode afetar como seu corpo combate diferentes infecções. Com suplementos de cogumelos de qualidade, você obtém altos níveis de beta-glucanos, além de outros compostos úteis. Isso pode ser a chave que você precisa para desbloquear diferentes benefícios para o seu sistema imunológico.

Infecções

Existem diferentes ensaios clínicos da Escola Médica de Harvard que mostram que infecções pós-cirúrgicas podem ser prevenidas ao consumir 2g de beta-glucanos. A Doença Inflamatória Intestinal inclui colite ulcerativa e doença de Crohn. Em modelos animais, descobriu-se que os beta-glucanos podem reduzir danos inflamatórios induzidos no intestino associados à doença inflamatória intestinal.

Sistema Metabólico

Há muitos dados disponíveis que sugerem a importância das fibras na dieta. Cogumelos medicinais e beta-glucanos oferecem tanto fibras insolúveis quanto solúveis que podem fornecer suporte para a regulação do colesterol e do açúcar no sangue. Quando essas fibras se combinam com água, podem melhorar a digestão, retardar o tempo de absorção e modular os níveis de colesterol e açúcar no sangue. O ponto chave a ser observado é que o uso de beta-glucanos para modular os níveis de colesterol geralmente requer doses mais altas.

Uma estratégia de dosagem que você pode considerar devido ao suporte metabólico que ela proporciona é consumir beta-glucanos durante as refeições. Isso porque tanto os beta-glucanos quanto as fibras têm propriedades anti-inflamatórias, o que ajuda a reduzir o nível de inflamação em seu corpo. Outra coisa a se observar é que um dos fatores de risco para doenças cardiovasculares e síndrome metabólica é a inflamação. Portanto, o uso de fibras terapêuticas em cogumelos medicinais é uma ótima maneira de apoiar a saúde metabólica.

Suporte à Terapia Imunológica e Integrativa

Os beta-glucanos presentes em cogumelos medicinais são amplamente utilizados como suplementos para pessoas que recebem tratamentos para doenças crônicas e condições relacionadas ao sistema imunológico. Basicamente, seus efeitos nos microbiomas saudáveis podem causar respostas imunológicas aprimoradas que afetam processos fisiológicos como a supressão de radicais livres e a autofagia. Além disso, os beta-D-glucanos também podem aumentar a estimulação da função imunológica através da hematopoiese.

Imunidade Adaptativa

Existem duas ramificações do sistema imunológico adaptativo, a celular e a humoral. As células T estão envolvidas na resposta celular, enquanto a resposta humoral compreende as células B. Estudos mostram que os beta-D-glucanos podem aumentar a imunidade celular, aumentando as células CD8+ T, células natural killer e a modulação de macrófagos tumoricidas. Tudo isso contribui para a morte de células tumorais. No entanto, é importante notar que é necessária mais pesquisa nessa área, com maior foco em aplicações e condições específicas.

Fontes de Beta-D-Glucanos

Os beta-D-glucanos estão presentes em diferentes alimentos, mas são abundantes em cogumelos medicinais e em extratos de cogumelos medicinais, como os produtos da Microdose Bros. Os tipos comuns de cogumelos medicinais são:

  • Reishi: Contém beta-D-glucanos que podem regular o peso corporal, marcadores inflamatórios, apoiar um sono regenerativo e a resistência à insulina.
  • Cordyceps tem beta-D-glucanos para a inflamação.
  • Shiitake oferece beta-D-glucanos que podem ser usados como tratamento complementar para promover um microbioma saudável e aumentar a imunidade.
  • Trametes versicolor contém beta-D-glucanos que também promovem um microbioma saudável e são vitais para uso como tratamento complementar para o câncer.

Existem muitos outros alimentos que são ricos em beta-glucanos, incluindo algas marinhas, leveduras, centeio, trigo, algas, cevada e aveia. No entanto, é importante observar que os beta-D-glucanos presentes em cogumelos medicinais oferecem propriedades vantajosas e únicas. Isso se deve à complexidade de sua forma e ao maior peso molecular.

Os beta-glucanos encontrados em cereais geralmente têm ramificações 1-3, 1-4, enquanto os cogumelos medicinais têm ramificações 1-3, 1-6. Essas diferenças moleculares são a principal razão para a maior atividade dos beta-glucanos nos cogumelos. Outra razão é o fato de que eles também contêm outros compostos bioativos, como ergotioneína, triterpenos e uma variedade de moléculas complexas de açúcar e proteína.

Verificação dos níveis de beta-D-glucanos

Na Microdose Bros, tornamos nossa prioridade analisar cientificamente e medir os níveis de beta-D-glucanos em nossos extratos de cogumelos. Isso inclui o uso de diferentes métodos analíticos, incluindo o método Megazyme, para maior precisão. Basicamente, antes de comprar qualquer extrato ou suplemento de cogumelo, existem algumas coisas que você sempre deve considerar, e isso inclui o seguinte:

  • Certifique-se de que é de uma fonte confiável.
  • Verifique se os ingredientes são cultivados organicamente.
  • Não se concentre nos números de polissacarídeos, pois eles medem amidos.
  • Prefira marcas que especifiquem claramente os beta-glucanos.
  • Não compre produtos que não forneçam informações sobre os suplementos.
  • Escolha suplementos que tenham o corpo frutífero e o micélio.

Dito isso, recomendamos visitar a loja online da Microdose Bros para maximizar os benefícios à saúde oferecidos pelos nossos suplementos de cogumelos. Oferecemos produtos não transgênicos, sem adição de cargas ou grãos, totalmente orgânicos e rigorosamente testados e analisados quanto à pureza.