Cogumelos não são animais nem plantas, mas pertencem ao reino dos fungos. Eles não ingerem alimentos diretamente como os animais, e também não realizam fotossíntese. No entanto, eles secretam enzimas que estão envolvidas na digestão externa dos alimentos, após o que são absorvidos pelo micélio. Outra coisa única e fascinante é o ciclo de vida do cogumelo, que compreende quatro estágios revolucionários.

A duração do ciclo é diferente para cada cogumelo e depende do ambiente de crescimento e do tamanho do cogumelo. Em alguns cogumelos, o ciclo é concluído em um dia, enquanto em outros pode durar até um mês.

Neste artigo, vamos levá-lo por tudo o que você deve saber sobre o ciclo de vida do cogumelo. O principal benefício deste conhecimento é que ele o ajudará a entender o que você está adquirindo ao comprar produtos de cogumelos funcionais. Hoje, há muitas informações enganosas no mercado de suplementos, mas estamos aqui para ajudar a fornecer a clareza de que você precisa antes de comprar qualquer produto.

Estágio 1: Esporos

O ciclo de vida de um cogumelo começa com um esporo, que é um dos bilhões liberados por um cogumelo maduro. Existem diferentes estruturas nos cogumelos responsáveis pelo lançamento e produção de esporos. A mais comum são as lamelas do cogumelo, que estão principalmente sob os chapéus. Outras estruturas que ajudam na liberação de esporos são os dentes e os poros.

Assim como as plantas que espalham grãos de pólen para promover o crescimento, os cogumelos liberam esses esporos diariamente para garantir que novas gerações de cogumelos cresçam. É importante observar que esses esporos liberados são muito pequenos para serem vistos a olho nu, mas flutuam no ar até pousarem em um meio adequado para germinar.

Na maioria dos casos, eles se estabelecem em outros cogumelos já crescidos, e em outras ocasiões, são carregados por insetos ou pelo vento para outras superfícies. Assim que os esporos encontram um ambiente adequado com a quantidade certa de água e nutrientes, começam a germinar em hifas, que é uma nova fase de crescimento no ciclo de vida do cogumelo.

Estágio 2: Os Esporos Germinam

Os esporos podem detectar facilmente quando estão em um ambiente adequado para o crescimento. Quando estão nesse ambiente, começam a germinar em um tubo germinativo. Isso é basicamente um crescimento multicelular a partir de um poro unicelular e inicia o processo de crescimento por diferenciação via mitose para formar as hifas. Vale mencionar que as hifas são a unidade fúngica básica.

As hifas são estruturas finas e longas semelhantes a fios que se espalham pelo meio de crescimento e auxiliam na liberação de substâncias químicas para dissolver substâncias alimentares. As hifas desempenham um papel fundamental na absorção de nutrientes do solo e no transporte dessas substâncias para o cogumelo em crescimento. Com isso, o cogumelo obtém toda a energia e nutrientes necessários para um crescimento saudável.

Outro ponto a ser observado é que as hifas contêm material genético e, como tal, são responsáveis por localizar os esporos do sexo oposto para se unirem. Portanto, elas continuarão a se mover até encontrar sua correspondência. Quando isso acontece, elas se combinam para formar a célula com dois núcleos. Isso então cresce e se torna uma colônia organizada e densa conhecida como micélio.

Estágio 3: O Micélio se Expande

O papel do micélio é fornecer suporte, e é por isso que crescem a uma taxa exponencial para formar uma rede subterrânea. Basicamente, o micélio ajuda a decompor materiais orgânicos e plantas no solo. Isso também ajuda a liberar nutrientes no solo para que plantas e outros seres vivos os utilizem. Outra importância do micélio é servir como um sistema de entrega para a troca de materiais entre plantas e o cogumelo.

Por exemplo, a planta fornece nutrientes para o micélio, enquanto o micélio oferece nutrientes e água para as plantas. Isso é uma relação simbiótica que existe entre os dois organismos. Devido ao rápido crescimento do micélio, ele é mais propenso a ataques de concorrentes e predadores. No entanto, ele é capaz de repelir esses ataques com a ajuda de diferentes compostos de proteção e enzimas que mantêm o cogumelo seguro.

Preparando-se para o Cogumelo Jovem

Quando o micélio possui todos os nutrientes necessários para continuar o ciclo de vida, ele aguardará as condições certas, especialmente em relação à luz, temperatura e umidade, antes de continuar a formação do cogumelo. Com as condições adequadas, o micélio se enrolará para formar um nó hifal, que então crescerá para se tornar o primórdio. Esta é a parte que continua a emergir na superfície do solo e forma os botões do cogumelo.

É importante observar que muitos produtos no mercado são rotulados como suplementos de cogumelos. No entanto, esses suplementos são em grande parte compostos por substrato e matéria de micélio, e em alguns casos, nem mesmo incluem o cogumelo. Suplementos de cogumelo genuínos são aqueles que contêm 100% de cogumelos que se desenvolvem até as últimas etapas do ciclo de vida.

Estágio 4: Desenvolvimento do Cogumelo Adulto

À medida que o primórdio progride no desenvolvimento do cogumelo, enzimas são liberadas, tornando os nutrientes disponíveis para o crescimento e maturação do cogumelo. No entanto, é importante observar que nem todos os botões se desenvolvem até a maturidade.

O cogumelo então usa sua energia e nutrientes para desenvolver primórdios selecionados até a plena maturidade. Além disso, o cogumelo adulto terá as estruturas necessárias para a liberação de novos esporos, para continuar o ciclo de vida e a propagação do cogumelo.

Por que Você Deve se Importar com o Ciclo de Vida do Cogumelo?

A necessidade de entender o ciclo de vida de um cogumelo não pode ser subestimada. Isso é especialmente verdadeiro se você deseja saber quando e como consumir o cogumelo. Isso também é vital para saber quais partes são ricas em nutrientes. Basicamente, o corpo frutífero do cogumelo é a parte que possui compostos ativos e benéficos em maior quantidade, ao contrário de outras fases do ciclo de vida.

Essa parte é rica em antioxidantes, triterpenoides e polissacarídeos, que são amplamente responsáveis pelos benefícios oferecidos pelos cogumelos funcionais, incluindo o suporte ao sistema imunológico. Com isso dito, é importante investir apenas em suplementos de cogumelos com altas concentrações de beta-glucanas.

Cogumelos vs. Grãos Micelizados

Como mencionado anteriormente, a maioria dos suplementos no mercado contém micélio cultivado em grãos, em vez dos próprios cogumelos. Aqui estão algumas diferenças para ajudá-lo a identificar quais suplementos contêm cogumelo totalmente crescido e quais contêm grãos micelizados:

  • O cogumelo completamente crescido não contém amido, enquanto os grãos micelizados são ricos em amido e carecem de compostos ativos e benéficos.
  • Os grãos micelizados têm baixo teor de beta-glucana, enquanto os cogumelos completamente crescidos têm alto teor de beta-glucana.
  • Cogumelos completamente crescidos são mais caros do que o micélio cultivado em grãos.

Na Microdose Bros, entendemos as diferenças e o efeito em seus suplementos de cogumelos e no usuário. É por isso que estamos comprometidos em produzir suplementos da mais alta qualidade. Nossos suplementos contêm apenas o cogumelo e não apresentam substrato residual ou micélio. Você encontrará uma seção de fatos em todos os nossos suplementos, que destaca os ingredientes que eles contêm. A seção também inclui a quantidade de beta-glucana por porção.