Existem diferentes fontes de contaminação, e estas podem ser agrupadas em três categorias: pragas, bactérias e mofo. Neste artigo, vamos guiá-lo através de algumas dicas para ajudá-lo a identificar uma cultura de cogumelos mágicos contaminada. Você também aprenderá sobre os tipos comuns de contaminantes a conhecer.

Cultivar cogumelos em casa nem sempre é fácil, mas também não é ciência espacial. No entanto, a coisa mais importante em todo o processo é garantir que você seja cuidadoso e que o processo seja completamente limpo. Isso porque a condição ambiental para o crescimento dos cogumelos deve ser sempre estéril. Todas as partes da cultura de cogumelos são vulneráveis à contaminação, e isso inclui o micélio, as esporas e o corpo frutífero.

As formas comuns de manter o ambiente rico e estéril para o micélio incluem filtração do ar e esterilização do substrato. Isso também é uma maneira eficaz de manter o micélio livre de competidores, como pragas, bactérias e mofo. No entanto, um aspecto importante a ter sempre em mente é que o ambiente estéril é momentâneo e você precisará mantê-lo constantemente.

O que é uma Contaminação?

A contaminação é simplesmente qualquer coisa que você não deseja em seu micélio ou substrato, incluindo impurezas do ar, água ou solo que podem causar problemas em sua cultura de cogumelos mágicos. A contaminação por esporos pode ser fatal para toda a cultura, e a contaminação durante a fase de crescimento dos cogumelos pode causar a remoção do chapéu. A propagação da contaminação é muito rápida, e é por isso que é melhor eliminar imediatamente as culturas de cogumelos mágicos contaminadas.

Felizmente, os contaminantes são fáceis de identificar, pois o micélio é principalmente branco. Portanto, se você observar outras cores, saberá que a cultura foi contaminada. No entanto, você não precisa ser apressado, porque existem duas exceções. O amarelo é um indicativo de que o micélio é antigo e oferece defesas contra bactérias, enquanto o azul é um indicativo de contusão na superfície do micélio.

Tipos de Contaminações

Os contaminantes podem florescer em um substrato esterilizado para o cultivo de cogumelos, e isso não ocorre porque eles não têm concorrência, ao contrário do que acontece na natureza. Na natureza, há um equilíbrio ecológico que permite que o cogumelo cresça livremente, independentemente da presença de diferentes bactérias e outros fungos. Isso também acontece sem a necessidade de lutar pela dominância do substrato com contaminantes.

Basicamente, existem diferentes tipos de contaminação e, como mencionado anteriormente, eles podem ser agrupados em pragas, bactérias e fungos. As pragas incluem insetos minúsculos que se alimentam da cultura e também transmitem doenças que podem afetar seu crescimento. Com uma rigorosa higiene, é possível controlar facilmente as pragas. As bactérias são microrganismos com uma taxa rápida de reprodução, mas podem ser tratadas por meio da esterilização e pasteurização do substrato. Por fim, o mofo é um fungo que cresce em filamentos chamados hifas. Eles podem ser facilmente controlados com a ajuda de álcool, canela, bicarbonato de sódio e sal.

Primeira Fase da Contaminação

Verificar que você tem uma cultura de cogumelos mágicos contaminada pode ser desanimador, mas é crucial que você conheça os sinais a serem observados e como agir rapidamente. Além disso, observe que o fato de uma caixa de frutificação ou cultura ser vítima de contaminação não é uma indicação de que o sistema inteiro foi comprometido.

Um dos sinais mais evidentes a serem observados são os sinais de descoloração. Os mofos invasivos geralmente têm cores brilhantes e distintas. Portanto, se você observar manchas pretas, cinzas, azuis ou verdes, pode ser um sinal de que sua cultura está contaminada. Em alguns casos, manchas azuis podem ser apenas um sinal de contusão e não de contaminação.

Outra coisa a se observar é que as espécies de fungos não são o único contaminante que pode habitar seu substrato. As bactérias também são uma fonte importante de contaminação, e isso é evidente pela presença de muco. Manchas viscosas no micélio ou no grão são um sinal de umidade excessiva, o que também pode ser um sinal potencial de contaminação bacteriana.

A coisa triste sobre os contaminantes é que alguns fungos invasivos nem sempre são fáceis de identificar. Isso porque sua aparência e cor geralmente se misturam com a do micélio cultivado. No entanto, com uma inspeção muito próxima, é possível diferenciá-los facilmente. Outro grupo de intrusos a ser observado são os esporóforos, e você pode usar um microscópio para procurá-los. Eles geralmente se parecem com estruturas parecidas com cabelos. Outros sinais de contaminação incluem uma textura empoeirada e a presença de substâncias que se parecem com pó na superfície do micélio.

Exemplos Comuns de Contaminação em Kits de Cogumelos

Com tudo o que foi mencionado acima, você agora conhece os diferentes tipos de contaminações em cogumelos e como identificá-los facilmente. Vamos agora dar uma olhada em alguns dos exemplos mais comuns de contaminação em kits de cogumelos.

Ácaros

Eles são geralmente comuns em esterco e palha. Algumas espécies de ácaros oferecem benefícios para o crescimento de cogumelos, pois se alimentam de outros ácaros e nematóides. Eles também são vitais para misturar e fragmentar o substrato. Apesar disso, vale a pena notar que existem algumas espécies que podem causar danos. Isso ocorre porque geralmente se alimentam do micélio, e isso pode causar descoloração. Com uma higiene detalhada e a manutenção adequada da higiene, é possível lidar com esse tipo de contaminação.

Mosquito dos Fungos

São insetos voadores minúsculos que são atraídos principalmente pela colheita de cogumelos. Eles penetram nos cogumelos e se alimentam do micélio, e os tecidos danificados dos cogumelos atraem outros contaminantes, como bactérias, que podem causar a deterioração dos cogumelos. Esse tipo de contaminação também pode ser prevenido com uma rigorosa higiene e manutenção da higiene.

Bolha Seca

Esta é uma condição causada pela espécie de fungo Verticillium, que produz esporos pegajosos. O sintoma da condição depende do estágio de desenvolvimento. O estágio inicial da infecção causa a produção de cabeças de pinos deformadas, enquanto as infecções em estágios posteriores causam a produção de cogumelos tortos com chapéus inclinados. Os esporos são geralmente espalhados com partículas de poeira porque são pegajosos. Com isso, é importante ter cuidado ao mexer com o solo ao redor de sua casa.

Mofo Preto

Este é um fungo comum encontrado em grãos, agar e outros substratos orgânicos. Eles também são conhecidos como Aspergillus e geralmente preferem condições com pH neutro a ligeiramente básico. É importante observar que algumas espécies desse organismo são tóxicas porque produzem aflatoxinas nocivas. Portanto, eles devem ser manipulados com cuidado extra.

Mofo Rosa / Mofo Vermelho de Pão

Esse tipo de mofo é conhecido como Neurospora e cresce rapidamente em culturas de grãos e agar. O contaminante é abundante na natureza e pode crescer através de discos de filtro e tampões de algodão, o que torna difícil eliminá-lo. É aconselhável destruir imediatamente as culturas contaminadas e também realizar uma limpeza minuciosa do ambiente.

Mofo Verde

Isso é causado por Trichoderma harzianum, que é caracterizado por seu micélio branco e agressivo que cobre todo o cogumelo. Também faz com que o cogumelo apodreça e produza esporos verdes. O uso de desinfetantes e higiene adequada é essencial para prevenir essa contaminação.

Mancha Bacteriana

Se você notar manchas marrons a amarelas nos chapéus de seus cogumelos, é um sinal de que sua cultura está contaminada com a mancha bacteriana. As bactérias geralmente são espalhadas por partículas de solo e isso se agrava quando o cogumelo fica em um ambiente úmido por até seis horas após serem regados. Para controlar isso, basta reduzir a umidade e aplicar uma solução de cloro a 150 ppm.

Conclusão

Esses são os contaminantes de cogumelos mágicos mais comuns, e os destacamos para que você possa identificar facilmente culturas contaminadas de cogumelos mágicos. A coisa mais importante a lembrar sempre é manter um ambiente limpo e manusear os cogumelos com cuidado extra para que não sejam contaminados. Por fim, se você está procurando comprar cogumelos mágicos, trufas mágicas, kits de cultivo e outros suplementos de cogumelos sem contaminação, recomendamos verificar a loja online Microdose Bros agora.